Considerações aos leitores.

Uma janela de minha vida está aqui, nada mais é que uma simples forma de expressão. Poesias e momentos atuais serão postados. As portas estão abertas para todos vocês.


Muito grato pela visita.



Rafael Echeverria.


terça-feira, 20 de julho de 2010

MEU BEM VER.


Senti muita tristeza.
Mas senti também pureza.
A vida é uma incerteza.
Mas não deixa que amadureça.

Posso sentir com certeza.
Que talvez, o problema desapareça.
Espero que não perca.
Esperança com clareza.

Hoje vivo bem.
Não preciso de alguém.
Que sempre diz o que tem.
Mas que mal tem?
Sentir prazer e fazer bem.

È. Assim viverei.
Agora marco comigo.
Momentos de viver.
Momentos de esquecer.

Lembro muito de você.
Mas è difícil e faz doer.
Minhas pernas pensaram em perder.
Mas sei que crescer, pra voltar a correr.

Esse momento vai viver.
Pra você, voltar a morrer.
Muito obrigado, minha vida, a você.

ALGO PARA ALGUÉM.


Sentimentos apurados.
De um homem suspirado.
Deliciou-se do amor.
A quem mais confiou.

Acorrentou-se.
De onde jamais superou.
A forca do encanto.
Em sua vida predominou.

Encontrou-se no espanto.
Da mulher que o amou.
Sentiu-se sem encanto.
Jamais recuperou.

Alegria de viver.
Perdeu, se afundou.
De repente, um dia acordou.
Olhou-se nos olhos, re-viver concordou.

Certo dia voltou e tentou.
Mais uma vez.
O sol o abandonou.
Uma princesa feiticeira.

Foi o que pensou.
Mas na realidade.
Nada mais significou.
Sua vida desde então.

Voltou e melhorou.
Pelo menos nos teus dias.
Ninguém mais o xingou.
Quem perde com isso?

Pergunta pra quem provocou.
Passar fome um dia.
Jamais passou.
Sabes que o mundo, girando contornou.

Quem sabe eu me refira.
A quem duvidou.
Que o homem re-viveu.
Das cinzas se amou.

A vida è assim.
Pra quem pensa que terminou.
Não deixes de pensar em mim.
Fui eu quem te apresentou.

O melhor da vida.
Este homem muito te amou.
Não te esquece que a vida.
Foi Deus quem presenciou.

Perdestes o homem que ninguém duvida.
Outro amor ele criou.
Agora que esta vivendo a vida.
Nosso encontro terminou.

Sinto muito tua falta.
Imagina quem o causou.
Teu beijo ficou na esquina.
Pro próximo que encontrou.

CHEGA DE PARTILHA.


Tento inspirações para meu dia-dia.
Acordar e abrilhantar, mesmo sem companhia.
Procuro estrelas.
No meio da ventania.

Machuco sem ver.
Amigas minhas.
Amarelo, não gostaria.
A culpa foi minha.

Apertei tua mão.
Você agarraria a minha.
Quisestes meus olhos.
Eu te daria.

Minha vida largaria.
Pra você eu viveria.
Nada adiantou.
Aqui estou na armadilha.

Nunca quis.
Você provocou.
Eis a partilha.
Agora como estamos?

Não sei se acordou.
Eu estou vivendo na minha.
Já terminou e voltou.
Agora chega minha filha.

ESQUECERÁ DE MIM.


Essa historia è mal contada.
Mal terminada.
Mal interpretada.
Tuas palavras me perturbaram por muito tempo.

Tuas brigas machucam.
Tuas tapas, tuas raivas...
Mas tudo me perfumou.
Perfurou-me.
Dilacerou-me.

Agora, tudo recomeçou.
Mal procuro você.
Mal soube a forma que me deixou.
Se pensas que me preocupou...

Imagino que nem se importou.
Agora! Eu sou, serei e começarei.
Tudo aquilo que terminou.
O homem que havia apagado em mim despertou.

Devolvendo a luz, daquele livro que ilustrou.
Marquemos um recomeço.
Pra aquele a quem deixou.
Nasci pra mim.

Você me abrilhantou.
Um beijo por mim.
Até adiantou.
Esquecera de mim, não mais retornou.

SEM JEITO.


O meu sonho se transformou em você.
Meu peito bate como uma batida entre carros.
Minha saudade se transforma em agonia.
E os momentos vão escorregando na ponta dos dedos.

Parece um mar de indefinição.
Não tem hora, nem perdão.
Sinto muita falta de você.
Teus telefonemas não vê receber.

E o dia passa, não sei mais o que fazer.
Que dureza amanhecer.
Entardecer, sem nada pra comer.
Anoitece e não tenho você pra me esconder.

Quanto tempo se foi?
Desde nosso ultimo beijo.
Nossa ultima noite de amor.
Nossa ultima despedida.

Quanta alegria!
Daria-te meu perdão.
Carrega-me e transpira.
No meu peito sem jeito.

VOCÊ RESISTE.


Sou um romântico, não meloso, não simpático.
Sou lunático, sem tempo, sem noção.
Sinto que sou pratico, não perco nada não.
Que medo tem então?

Sou o cara que te deu perdão.
Estendi-te minha mão.
Dei-te meu coração.
E você não deu valor não.

Por quê?
Por quê?
Causei-te tanta magoa assim?
Você desapareceu.

Nem sinal deu pra mim.
Minha melhor amiga, meu amor era sim.
E me deixas assim?
Não acreditei, mas está sendo um mar sem fim...

Nada mais existe, o tempo è triste sem você.
Meu amor!
Meu amor!
Nunca te ausentes de mim.

Para viver em paz, para que não sofra mais!
Por que tanta magoa assim...
Não vale pra você, nem pra mim.
Eis algo que me fez compreender.
Bons momentos não irão esquecer.

POÇO COM VOCÊ.


Meu amor por você foi encontrado.
Num calabouço desencanado.
Escuro e fundo.
Onde nem nada nem ninguém podem ver.

Alem de você.
Perdi-me nos laços que fecharam minha entrada.
Para o clareado da paixão.
Quem sofre hoje, não sou só eu não.

Parti minhas feridas, para me curar de uma razão.
Preciso de uma saída.
Sem motivo, sem razão.
Perdi-me, não me encontro mais não.

Por que isso?
Não tem nada de mal não.
Que linda è essa canção.
Da minha mente não escapa não.

Parece você suspirando.
Beijando-me a mão.
Chamando-me então.
Para uma estrada de encontrão.

Somos dois bons, mergulhemos então.
Nessa bendita razão.
Minhas mãos terminaram segurando sem sermão.
Linda esta situação.

Meu poço secou e não molha sem razão.
Significa muito pra mim.
Saber que pensas então.
Estou certo?

Não mente não.
Me salva com teu beijo.
Senão não vivo não.
Tem cuidado.

Devagarzinho pra não machucar meu coração.
Esse sentimento, pertence ao teu coração.
Sirva-se de pouquinho.
Pra não terminar em vão.

Eis nossa saúde paixão.
Eu e você sofremos um encontrão.
Que maravilha!
Essa minha vida me devolve então.

Por que pra você, eu imploro, não morre não.
Importa-se comigo então.
E vive segurando minha mão.
No meu poço, não enche sem você não.
Eis pra ti, a minha intenção.
Teu balde não secou não.
È difícil não viver com sua paixão.
Deus não entendeu ainda meu perdão

AO TEU CORAÇÃO.


Às vezes quero crer, mas não consigo.
È tudo uma estupidez.
Perguntei a Deus, por que comigo?
Por que o fez?

Espero ainda pelo meu perdão.
È melhor ser alegre.
Alegria è a melhor coisa que existe.
È como uma luz no coração.

Mas pra fazer isso com beleza.
È preciso ter esperteza.
Por que sem isso não faz não.
È como amar uma mulher linda.

Mas do que adianta se não te completa não?
E daí?
A beleza da mulher não cura não!
O olhar de um coração machucado.

Eis o amor de uma mulher.
Que quer esquecer o passado.
E encontrar só o perdão.
Por que as palavras são a tristeza.

Que quem ama não gosta não.
A vida è pra valer!
Não se engane è uma só!
Agradece a Deus, por ter sido reconhecida.

Não brinca com a vida não amiga.
Enche a minha vida cheia de carinho.
Pense bem na sua vida.
Ela não è lambança.

Nem menospreza.
È pouca a chance que tem na mão.
Por que já vivemos nosso amor na Bahia.
E teu sangue escorre no meu coração.

Chuto a balde, mas não tem direção.
E daí?
Que mulher não tem sua própria beleza?!
Que mulher não sofre pelo seu amor?!

E implora só pelo perdão?
Isso è a linguagem do coração.
Por que essa è a tristeza que balança.
E ela te da sempre esperança.

De um dia não ser mais triste não.
Chega de brincar com a vida.
Ela è pra valer...
E eu sou seu capitão.

Encontremos nossa direção.
Nessa complicada caminha chamada...
...Teu coração...

PARTE DE NÓS.


Nossas viagens mergulham na minha mente.
Teus cabelos escorregam pelas minhas mãos.
Naquele quarto rolávamos no chão.
Estar contigo, nunca foi em vão.

Oh! Tempo bom.
No Rio, vivemos momentos felizes.
E ficaram suas raízes.
Depois perdeu a esperança.

Por que o perdão também cansa.
Lembra que te dei uma aliança?
Nossas imagens vivem lembrança.
Todo o dia te desejava como um único pedido.

Colar nossas bocas no céu, e molhar com chuva.
Abraçar-te e não ser solto por você.
Viver nossa lua-de-mel que nunca acontecerá.
Ou que já passou...

Minhas visitas escondidas, onde ficavam as tristezas.
E só ficava ali então.
Lembra?
Não esqueço não...

Dormimos juntinhos, e não soltávamos a mão.
Você enroladinha ao meu lado, isso era vidão.
Bom dia, com café na mão.
Quem não queria? Paixão...

ÚNICA VERDADE.


Lembro quando nos despedíamos.
Gostaria de ficar marcado no teu corpo.
Como tatuagem.
Pra te dar coragem e seguir tua viagem.

E também pra me entregar às tuas margens.
Quero pintar no teu corpo, como menina.
Que se alucina, quando você vem.
Esperava-te enrolado nas cobertas.

Imaginando você chegando bem.
Cansada, mas cheia de vida.
Fazia-me tão bem.
Coração de mãe se enganou tão pouco.

Rabiscam-te o corpo todo.
Mas você nem sente.
Compartilhamos tantas noites, que não oscilavam.
Princesa divina deixa-me perpetuar em tuas costas.

Por que sei que gostas e te fazem bem.
Tua cor rosa, corrosiva.
Deixava meu peito na carne viva.
Hoje meu dia não sente.

Aquele tempo tão diferente.
Que de repente...
Foi da gente!
Quero ficar no teu corpo, feito tatuagem.
Pra que te dê coragem quando a noite vem.

ESTAREI AÍ.


Quando você está pra baixo, e com problemas.
E precisa de uma mão.
Nem nada, ou quase nada supera um amigo.
Feche seus olhos e pense.

Então eu estarei ali.
Segurando tua mão durante toda noite.
Apenas chame meu nome.
E você sabe que sempre irei.

Com todo amor, te verei novamente.
Tudo que você precisa fazer, è ligar.
Então eu estarei lá.
Você tem um amigo.

Se o céu te der as costas.
Isso te fará mal.
Mas estaremos juntos, basta me chamar.
Eu sou o conjunto da tua alma.

Basta chamar o meu nome.
E você sabe que independente de onde esteja.
Irei pra te ver novamente.
Tudo que você precisa fazer è chamar.

E eu estarei lá.
Você sabe, tens um amigo.
Eles te machucam, mas minha alma nunca vai te deixar.
Eu te darei tudo nas mãos, basta chamar meu nome.
E independente de onde esteja te verei novamente...

HOJE É SEMPRE.


Meu amor, não tenho tudo.
Desde o meu sangue até minha essência.
Meu amor, meu tesouro.
Minhas vidas têm aos teus pés.

Tenho um coração que morre de tanto amor.
E não conhece o fim.
Meu coração bate por você.
Não tem despedida.

Para meu amor, só vejo eternidade.
Eu tenho um coração que não conhece o fim.
Um coração que bate por você.
Quero-te tanto, nem sei explicar.

Nossa dor è a mesma.
È a mesma que machuca a alma.
Eu sei que hoje e sempre, nos temos um ao outro.
E fico muito feliz por você existir.
Para que hoje e sempre te ter aqui.
Eu te quero por que sem você, meu tempo já se foi.

VOU PARA ELA.


Eu era ela, ela era eu.
Vencíamos.
Refletíamos.
Se alguém me perguntasse.

Diria: È ela.
Éramos jovens.
Estávamos o tempo todo errado.
Mas tudo bem.

Se alguém me perguntasse.
Eu diria: È ela.
Onde você quiser ir.
Eu vou também, rindo e feliz.

Diga o que você quer fazer.
Do que quer brincar.
Eu vou também.
Ficaria muito bem te vendo delirando.

Veja como somos fortes.
Teremos que ter cuidado.
Por que se alguém me perguntar.
Eu direi: È ela!

È ela...
È ela...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

CONTRASTE.

Nem tudo, nem nada, têm fim, ou se acaba.
Tudo que aparece, ou desaparece ou escapa.
Quando acreditamos que possuímos, não possuímos ou fomos possuídos.
Chegamos a conclusões que tudo vai bem, quando de repente, não vai.

Ilusionamos sobre o que queremos, mas que não nos querem.
Impressionamos a quem queremos, e que nunca nos mantiveram.
Convidamos os amigos e parentes, e, quase nunca aparecem.
Brigamos com o inimigo, que nunca è quem parece.

Desejamos amar sem perigo, mas não è o que acontece.
Perdoamos de um modo tão sofrido, e não sabemos se merecem.
Continuamos perdidos, nenhuma luz aparece.
Continuemos com o espírito atrevido.

Pra ver se o dia amanhece.
Transbordamos como o rio, numa plantação de rosa silvestre.
Perguntei ao meu tio, o que ele faria se soubesse.
Meio dia, o sol já ferve.

Um calor que nem se viu já não corro que nem pedestre.
Olhou pra mim, mas não sorriu, não conheço mais quem preste.
O pior já passou, viverei como se não soubesse.
O dia amanheceu, trabalhemos no campestre.

Meu amigo desapareceu, o encontrei em Budapeste.
Falha minha me equivoquei.
Ele se comprometeu, com a filha daquele mestre.

LEVANTE-SE.

Caso você perca sua mente, não se preocupe.
Deus vai mudar sua vida pra melhor.
Se você estiver precisando sentir alguém.
Deus vai ser seu amigo.

E caso você perca sua mente, não se preocupe.
Amor vai mudar sua vida, com certeza.
E se você quiser dar emoções.
Acorde e levante-se em nome do amor.

E caso você perca a mente.
Não se preocupe, Deus vai mudar sua vida pra melhor.
E se precisar sentir alguém.
Deus vai ser seu amigo.

Caso perca sua mente, não se preocupe.
Deus vai melhorar sua vida com certeza.
Se quer emoções, acorde e levante em nome do amor.

LEMBRANÇAS.

Meu amor, nossas viagens tão gostosas.
Tão amorosas, cheia de graça.
Que paz eu sentia ao teu lado.
Existem dias que eu me sinto muito só.

Meu amor, desde a raiz, o teu som è o primeiro que me diz.
O quanto sinto falta de tocar teus quadris.
Eu tenho saudades da nossa canção.
Saudade do tamanho de um caminhão, meu amor.

Eu acho que vou desligar, por que as fichas já vão terminar.
Nossa tarde naquela praia, você me chamando pra sua laia.
Pegou-me de surpresa, mas quase desmaia
Teu pai a caminho e você pedindo que saia

O tempo não volta, e ainda a quem contraia.
Meu susto foi tão de repente, pareceu o de uma serpente.
A vida è pra quem sente.
Saudade hoje e sempre.

Um beijo no coração, seguido do abração.
Suspirando tua paixão, teu suor escorre na minha mão.
Meus olhos te entregam sem razão, teus cabelos seduzem até um anão.
Tua boca hipnotiza sem sermão.
Saudades que não tem fim não.

EXCEÇÕES.

Desabafo por que nasci assim.
Acredito na historia sem fim.
Desacreditei quando ouvi reclamar de mim.
Ralei a procura de algo que estivesse afim.

Não te agradei, mais você sim a mim.
Que coisa! Vacilamos, mas a vida è assim.
Não tem mais perdão, duvidei do meu caráter sim.
Acorda! Nada è em vão.

Hoje, faremos um mutirão.
E juntos, venceremos então.
Depois, não vai dizer que te deixei na mão.
Lembra daquela conversa, amigo chorão?

È, nenhum dos dois tinha razão.
O que rompe pilastra, è a lei da atração.
E quem maltrata è o coração.
Quem não quis ser inesquecível?

Já precisei, mas não desejo mais não.
Foi-se tempo de paixão.
Passou, não repito mais não.
È triste magoa não cura não.

Sorte de quem aproveitou então.
Imagina a cara dela agora, me chamando de sem noção.
Admirei sua preciosa decisão.
Mas com o coração, não se brinca não.

Não são muitos, que aceitam o perdão.
Hoje, já deixei de ser exceção.
Muito cuidado, olha o tropeção.

PRA MOTIVAÇÃO.

Certas incertezas são eternas.
Tais eternidades nunca existiram.
Pesadelos não superam os sonhos.
A vontade nos faz viver bem.

Adaptação nos estica sem razão.
Mais um motivo para ter motivação.
È amigo, não è mole não.
Mas não perde esperança não.

Isso è só o principio da contra mão.
Imagina que desperdício seria então.
Um casal sempre segurando a mão.
Será só isso, paixão?

Olha pra trás, como terminou adão.
Eva não deu mole não.
Ela te pede uma maca, e te troca por um pão.
Que situação!
Vou tirar um cochilo, mas não me acorda não.

VOCÊS.

O meu pai um grande homem.
Meus irmãos meus grandes heróis.
Minha mãe minha musa.
Meus sonhos andam descalços.

No meio de um povo encantado.
Sustentado de trabalho.
Imaginando o inevitável.
Distancia sofrida, a um minuto do vôo falado.

Muito tempo sem encontrar-nos.
Continuo sendo o mal criado.
Brigas no meio de um mundo entrelaçado.
Perguntei ao meu tão falado.

Ego dilacerado.
Ocorreu-me de calar os desembestados.
Onde jamais serão elevados.
De um amor louvável.

Onde seja, o que for.
A família todo amor será depositado.
Graças a Deus, eu não sou menosprezado.
Agradeço a vocês, por guardarem o meu pecado.
Um beijo mais uma vez, eis o meu recado.

AOS AMIGOS.

Aos meus amigos, resta o que me sobrou.
Aos meus amigos, muita festa e rock in roll.
Aos meus amigos, um amor que nunca terminou.
Aos meus amigos, a grande pessoa que em mim ficou.

Aos meus amigos, sintonia que funcionou.
Aos meus amigos, felicidade sim, cultivou.
Aos meus amigos, fraternidade me empolgou.
Aos meus amigos, simplicidade me elevou.

Aos meus amigos, nem uma rocha perfurou.
Aos meus amigos, meu pedido interessou.
Aos meus amigos, o sofrimento ultrapassou.
Aos meus amigos, sinceridade motivou.

Aos meus amigos, intensidade me marcou.
Aos meus amigos, deixar-me sofrer, não colou.
Aos meus amigos, briguem comigo, merecendo estou.
Aos meus amigos, aproveitar com eles melhorou.

Aos meus amigos, maturidade semeou.
Aos meus amigos, agradecido estou.
Aos meus amigos...

ANTES, AGORA E DEPOIS.

Lembro-me de como era antigamente.
Uma inocência que só vendo...
Que olhos tão lindos, inesquecíveis.
Brincadeiras e aventuras intermináveis.

Paixão a flor da pele, contagiantes.
Alegria estampada, sem infidelidades.
Vontade de batalhar juntos em fraternidade.
Minha amiga companheira deixou de lado sua vontade.

Imaginar promessas de amor, instáveis.
Tristeza sem dores curáveis.
Um adeus e tudo terminaram em individualidade.
Doa quem doer, não passou de imaturidade.

Lagrimas de quem sofreu, parece que nada foi de verdade.
Jamais tomarás o que è meu, imunidade.
Meu trajeto me favoreceu pela humildade.
O mundo me agradeceu eventualidade.

Agora que sou eu, te conto minha verdade.
Não sabe o que perdeu amor pra toda eternidade.
Libertei-me de um ateu, adeus saudade.
Estranhei uma ligação, por vaidade.

Não me conheceria melhor, se não fosse a liberdade.
O plano mudou, não tinha muita idade.
Vou ganhar o meu céu.
Muito amor espalhará pela cidade.

VAI OUTRA?

Incrível como tudo na vida muda de rumo.
Uma batalha perdida, outra vencida.
Tudo muda pessoas, atitudes...
E o principal, elas absolvem algo.

Tanto pelo bem, quanto o mal.
Mas absolvem.
Absolvido? Alguém se sente assim?
Estranho essa sensação.

Algo dentro de você te consumir.
Parece que não è controlável, e realmente não é.
Muito complicado pra entender, hein?!
Mas muito pior que não entender è fingir que não quer ver para tentar entender.

Que coisa maluca!
Fazer o que agora?
O que procurar, ou encontrar?
È a vida.

Vivenciada de uma forma que nem mesmo temos controle.
Que vida! Ah! Vida...
Que tal outra dessa?

quarta-feira, 7 de abril de 2010

QUITA-ME.

No pienses en oir, no pienses en volver.
Pienses en ir mirar y aprovechar.
Dios mio que haras?
Un beso me quitaras.

SUSPIRA EM MIM.

Imensamente como o sol, estupidamente a sombra da lua.
Sofrido como a solidão vento, incorporado como a terra.
Os sabores daqueles lábios pesados suspiraram em cima de mim, minha bela.
O preferido dos dias coloridos, a mim já não mais interessa.

DEIXOU.

Menina que Deus se apega, procura em mim deseja das trevas.
Descobre um ninho, de defesa com manivela.
Incorpora em si, estupidez maquiavélica.
Deixou de se apoiar em mim, seus dias se passam na nevoa.

ANJO MEU.

Anjo meu, reforça o poder que já se perdeu.
Anjo teu, deposita o valor que foi meu.
Todos os dias sorriem pra mim, teu filho não será meu.
Esqueci você de mim, talvez algum dia tenha sido teu.

NEM TANTO.

Ah! Senhorita… Saudades sua, já não tenho tanto.
Esperei por você, chorei ate os prantos.
Briguei ate morrer, me encontro delirando.
Viverei ate saber, que já não tens o meu encanto.

PASSA ENTÃO.

Imagino como seria acordar e ser sempre feliz.
Encontrar uma maneira de não impedir.
Os sistemas irracionais iguais de uma atriz.
O impetuoso olhar de aprendiz.

È ela quem diz.
Diz o que? Pra que?
Se meu dia hoje ao entardecer... Não vai ser com você!
Que mula! Que chata! Que desperdício de bem dizer...

O quanto eu sou parecido com você.
O quanto imaginei deixar de te perder.
Ou ouvir seu sussurro pra vim dizer.
Não preciso mais de você.

Mas algum dia, teremos todos que aprender.
Que o dia nasce pra logo descer.
Que o vento sopra, e depois desaparecer.
Que a terra molha, secando até marrom parecer.

Que o fogo apaga, sem mais se ver.
Que a lua desaparece, ate o dia amanhecer.
Procuro soluções, que jamais irão aparecer.
Vi uma tremenda imensidão.

Esperado de muita emoção.
Acredito sim paixão.
Que meu apego a ti chegou e não tem volta não.
Entendi o que quis dizer.
Sinto muito, agora eu não vou mais não.

APESAR DE TUDO.

Apesar de tudo, reparo muito bem o meu futuro.
Apesar de nada, ando perdido pela estrada.
Apesar de você, como mestre Chico recitou, amanha a de ser outro dia.
Apesar de viver, até agora muito bem já viveria.

Que bom que a vida não me mataria.
Que pena è o destino que escolheria.
Entendo o quanto o tempo faz bem.
Pra quem algum dia pensou em não ter mais ninguém.

Viajei e viajei. Peguei e me re-estruturei.
Olha só aqui, tudo aquilo que guardei.
Apesar de tudo isso, eu acordei.
Apesar de nada, não mais eu serei.

Apesar de você, inventar algo tentará.
Apesar de viver, uma planta bem forte eu serei.
Apesar dos pesares, agora já me cansei.
Vem pra casa logo, aqui te amarei!

CIELITO.

Cielito lindo, amigo despido de un sonido.
Corazón fuerte, miente peor que un marrete.
Quantos años he logrado sin perdón en el carrete.
Escuchame mi amor y no empiezes.

A pedir por lo que no soy, mientras desaparece.
Tu no sabes lo que soy, nada mas envejece.
Quanto tiempo no duermo, mis sueños ya no aparecen.
Dios mio que calor, tu alma se congela en el campestre.
No digas que ya no soy, el dia amanece.

DESPERTARIA.

Convenhamos que o amor já passe por um lado.
Um lado desconhecido e estranho.
Uns sentidos tão distintos, pacatos.
Foi-se o tempo do romantismo, da conquista, da ternura.

Entra o tempo da amargura.
Frio? Não, impiedoso.
Aos fracos não resta vez, não resta sensatez.
Onde um dia ocorreu confinamento, não passa de mais um tempo.

Qualquer que seja o invento.
Para trás então o contentamento.
Acordaremos quem sabe um dia.
E nos olharemos bem para dentro.

Aconteceu um dia.
Já não tenho mais sentimentos.
Então conheço Maria.
Não è quem eu pensaria.

Tento encontrar vinda adentro.
È, hoje não foi de novo meu dia.
E lá mais uma vez meu amigo diria.
Que a vida mudaria.

Até onde vamos imaginar.
Que um dia tua flor em mim despertaria.

EUQ O?

O quão bom seria imaginar se tudo fosse perfeito?
O que pensar que o justo fosse justo?
O que esperar da pessoa amada, o amor?
O que será despertar uma vida dentro de uma flor?

O que seria sentir dor, mesmo quando não existe dor?
O que imaginar ouvir, se não te interessou?
O que ver quando não vir e imaginar que já passou?
Então, o que é não viver o que se tem para viver, enquanto você ainda for você?

Não tente entender, ouvir, ver, despertar, ou desaparecer.
Apenas tente viver!
Tente viver!
Viver...

VOU VOLTAR.

Vou voltar, sei que ainda vou voltar.
Pra onde o tempo me levar.
Imagino como era antes, de implicar.
Constantemente vejo meu lugar, e sei ainda è lá.

Vou me encantar, tanto que nem me deixarei de imaginar.
Vou deitar na sombra de uma palmeira, que algum amor, talvez, possa espantar.
As noites que eu não queria, que anunciava o dia.
Vou voltar, para o meu lugar.

Não vai ser em vão que fiz tantos planos.
Como fiz enganos.
Como fiz estragos.
Fiz de tudo e nada.
De te esquecer.

SEGREDOS PARA VOCÊ.

Eu pensava que estava no tempo certo.
Minha mente dizia que existia algo entre eu e você.
A algo entre nós que eu vou revelar.
Minha mente diz que você è a escolhida.

Que estava no tempo certo.
Eu quero compartilhar um tipo de segredo com você.
Eu preciso mais de você do que qualquer um em minha vida.
Eu te quero mais que qualquer um em minha vida.

Eu sinto muito tua falta mais que qualquer um em minha vida.
Eu te amo mais que qualquer um na minha vida.
Existe um tipo de segredo que quero compartilhar com você.
Eu sinto tua falta mais que qualquer um em minha vida.
Eu te amo mais que qualquer um em minha vida.

O QUE RESISTE.

Um duelo de invenção.
O cemitério e uma canção.
Impetuoso o solo como a dor do perdão.
Abaixo a magia, no meio da claridade uma escuridão.

Sorria menina! Eu deixo minhas magoas lá no sertão.
Que bom! Ver-te novamente, mas não está muito intenso não.
Ah! Coisinha linda deixa-me beijar-te a mão.
Sussurra devagarzinho, mas não me engole não.

Desculpa! Hahaha... Senti um tremendo medo entre minhas mãos.
Maravilha agora deixa de um dia falar sermão.
Obrigado Deus, não foi fácil não.
Mastigo aquele pedaço de solidão, que me impedia de ser homemzão.

Jogo-me nos teus seios, me desculpa então.
Pensei como foi difícil largar o instinto de bebezão.
Entregam-se mais um pouquinho, ou arrependimento vira senão.
Que coisa difícil irmão.

È a vida que escolhi para mim paixão.
È difícil, mas que caminho tem solução?
Entendi, viverei para sempre grandes irmãos.
Estupendamente, dentro de seus corações.

Os amarei sempre...
Uma decisão difícil pra quem sente.
Entre milhões e milhões, somos descendentes.
Os amarei sempre... Sempre...

CONFESSO.

Se você vier, eu vou saber.
O tanto triste que ela ficou comigo.
Só assim eu saberei, confesso!
O que você quer o que se passa dentro daquela mulher.

Pode até ter sentido um pouco de prazer, mas no amor, vai muito assim.
Se você quer mesmo saber por que ela ficou comigo.
Eu ainda não sei se mereço.
Ainda penso como se fosse um segundo qualquer.

E soube que antes de mim, não foi você quem queria saber.
O que queria realmente comigo.
As noites de alucinação, agora não è comigo não.
Se ainda tenho seu interesse, confesso! Não sei.

Penso quando passeei pela catedral, olhei pra você, mas não sabia o que dizer.
O amor vai morrer assim, não foi você quem quis saber de mim.
As nossas noites são feito oração na catedral, não duram uma noite se quer.
Com outros homens, ela só pensa em se exibir, e ate fingiu sentir prazer.

O outro dia me perguntei, confesso! Será que o amor vai longe assim?
Confesso! Foi você quem não quis saber de mim...

DESORDEM.

Ah! Se já perdemos a noção da hora.
Tudo jogamos fora.
Como partir?
Ao te conhecer, dei pra sonhar e rompi desafios.

As noites eternas já confundiram nossas pernas.
Tornou nossa sorte um perdão.
Como? Se na bagunça do teu coração, o meu sapato ainda roça no teu.
Amamo-nos feito dois pagãos.

Achei que estivestes te fazendo de tonta.
Mas na realidade, eu não me dei conta.
Chegou a hora, e eu te vi partir.
Ah! Se já jogamos tudo fora.

Eu já não sei qual e a hora.
Não sei por que te vi partir.
Se juntos já jogamos tudo fora.
Agora me conta como hei de partir.

Ao te conhecer, rompi com o mundo e deixei de lado meus desafios.
As noites eternas confundiram tanto as nossas pernas.
E agora, eu devo seguir...
Deixaste-me no chão.

Graças a bagunça do teu coração.
Como? Se te amei sem ter te partido.
Meu coração agora a de se perder.
Ah! Já perdestes a noção da hora...

ATÉ PARTIR.

Você lembra como eu era?
Eu realizava todos os nossos sonhos.
Eu não tinha idéia de quanto custava.
A minha vida toda passou diante dos meus olhos.

Então não me pergunte mais sobre meus amigos.
Eu também não entendo tudo.
Sorria pra mim e desista disso.
A todo o mundo, a todos meus amigos.

Eu repartilharei meus últimos momentos
Até partir...
Eu sei que isso não tem correção.
Mas lembre-se que fui eu quem moveu as coisas simples.

Você sempre se incomodou.
Mas saiba que a todo o mundo e a todos meus amigos.
Compartilharei, e me dedicarei.
Até partir...

VIVEREI, VEREI...

Imagino um mundo possuído.
Onde não possamos chegar a lugar algum.
Imaginando todas as pessoas.
Desejando um vôo sem volta.

Esperando que não tenha paraíso.
Apenas solto no meio de borbulhas sobre o céu.
Despertando viver um dia, sem receio de ter sonhos.
Unindo o conjunto de idéias, que não me movam como louco.

Imagine se as pessoas deixassem de querer o mundo.
Eu já não seria o único.
Mas não vou deixar de tentar.
Mesmo que demore.

Viverei sem pensar no dia anterior.
Sinto muito pela viagem e pela dor.
Nunca mais me deixarei ser levado sem pudor.
Apreciarei meus dias independente de sua cor.
Amores superaram a ida da minha flor...