Considerações aos leitores.

Uma janela de minha vida está aqui, nada mais é que uma simples forma de expressão. Poesias e momentos atuais serão postados. As portas estão abertas para todos vocês.


Muito grato pela visita.



Rafael Echeverria.


quinta-feira, 13 de maio de 2010

LEMBRANÇAS.

Meu amor, nossas viagens tão gostosas.
Tão amorosas, cheia de graça.
Que paz eu sentia ao teu lado.
Existem dias que eu me sinto muito só.

Meu amor, desde a raiz, o teu som è o primeiro que me diz.
O quanto sinto falta de tocar teus quadris.
Eu tenho saudades da nossa canção.
Saudade do tamanho de um caminhão, meu amor.

Eu acho que vou desligar, por que as fichas já vão terminar.
Nossa tarde naquela praia, você me chamando pra sua laia.
Pegou-me de surpresa, mas quase desmaia
Teu pai a caminho e você pedindo que saia

O tempo não volta, e ainda a quem contraia.
Meu susto foi tão de repente, pareceu o de uma serpente.
A vida è pra quem sente.
Saudade hoje e sempre.

Um beijo no coração, seguido do abração.
Suspirando tua paixão, teu suor escorre na minha mão.
Meus olhos te entregam sem razão, teus cabelos seduzem até um anão.
Tua boca hipnotiza sem sermão.
Saudades que não tem fim não.

Nenhum comentário: