Considerações aos leitores.

Uma janela de minha vida está aqui, nada mais é que uma simples forma de expressão. Poesias e momentos atuais serão postados. As portas estão abertas para todos vocês.


Muito grato pela visita.



Rafael Echeverria.


quarta-feira, 7 de abril de 2010

CONFESSO.

Se você vier, eu vou saber.
O tanto triste que ela ficou comigo.
Só assim eu saberei, confesso!
O que você quer o que se passa dentro daquela mulher.

Pode até ter sentido um pouco de prazer, mas no amor, vai muito assim.
Se você quer mesmo saber por que ela ficou comigo.
Eu ainda não sei se mereço.
Ainda penso como se fosse um segundo qualquer.

E soube que antes de mim, não foi você quem queria saber.
O que queria realmente comigo.
As noites de alucinação, agora não è comigo não.
Se ainda tenho seu interesse, confesso! Não sei.

Penso quando passeei pela catedral, olhei pra você, mas não sabia o que dizer.
O amor vai morrer assim, não foi você quem quis saber de mim.
As nossas noites são feito oração na catedral, não duram uma noite se quer.
Com outros homens, ela só pensa em se exibir, e ate fingiu sentir prazer.

O outro dia me perguntei, confesso! Será que o amor vai longe assim?
Confesso! Foi você quem não quis saber de mim...

Nenhum comentário: