Considerações aos leitores.

Uma janela de minha vida está aqui, nada mais é que uma simples forma de expressão. Poesias e momentos atuais serão postados. As portas estão abertas para todos vocês.


Muito grato pela visita.



Rafael Echeverria.


terça-feira, 20 de julho de 2010

SEM JEITO.


O meu sonho se transformou em você.
Meu peito bate como uma batida entre carros.
Minha saudade se transforma em agonia.
E os momentos vão escorregando na ponta dos dedos.

Parece um mar de indefinição.
Não tem hora, nem perdão.
Sinto muita falta de você.
Teus telefonemas não vê receber.

E o dia passa, não sei mais o que fazer.
Que dureza amanhecer.
Entardecer, sem nada pra comer.
Anoitece e não tenho você pra me esconder.

Quanto tempo se foi?
Desde nosso ultimo beijo.
Nossa ultima noite de amor.
Nossa ultima despedida.

Quanta alegria!
Daria-te meu perdão.
Carrega-me e transpira.
No meu peito sem jeito.

Nenhum comentário: